quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Sofrimento e esperança!

Inicio esse blog com uma homenagem ao meu amigo Marcos Colares Ribeiro, que perdeu sua querida mãe na última sexta-feira, dia 01/02/2008, e agora sofre o luto pela partida daquela que tanto se dedicou a ele por toda a sua vida. A você meu amigo, dedico essa breve reflexão, na esperança de que a paz de Deus, que excede todo entendimento, console seu coração nessa hora difícil. Grande abraço!

SOFRIMENTO

Que postura devemos adotar diante do sofrimento e das perdas? O que fazer quando a vida nos golpeia com tempos difíceis, quando as palavras desaparecem ou perdem sua validade tornando-se tão vazias e áridas quanto o deserto de nossas vidas? E quando nossos belos e “indiscutíveis” conceitos produtores de sentido caem por terra, assim como tudo aquilo que não é eterno e que, até então, nos servia de sustentação, se esvai? Que fazer quando todas as horas são dores, e todas as dores lágrimas, vertidas em sangria de uma alma ferida e prostrada?
O fato paradoxal é que nada pode ser feito e tudo pode ser feito. Nada podemos fazer à medida que o sofrimento nos entorpece, fazendo-nos sentir incapazes de impor ordem e vontade própria às nossas vidas. Pode nos fazer pessoas melhores, se assim permitirmos, como também pode nos tornar pessoas ainda mais complicadas, caso o enfrentemos com a energia da amargura. Dor é sempre dor, e não há nenhuma pessoa que esteja isenta dela. O diferencial, porém, está em como a tratamos, a quem submetemos, com quem e se compartilhamos, ou até mesmo que lições extraímos.
A impotência nestas horas é, de certo modo, um fator positivo, posto que faz relembrar o fato de que somos humanos, e que não temos resposta nem jeito pra todas as coisas. Ora, se com a prepotência, o orgulho e o desejo de controlar tudo ao nosso redor, caminhamos rumo a desumanização, diante da morte e do sofrimento nossa humanidade começa a ser resgatada. Neste sentido é que “tudo” também pode ser feito. Afinal, podemos ou não afirmar que o poder e a graça maravilhosa de Deus transcendem as limitações da presente existência e até mesmo da morte? Sim. Mas nem todas as coisas abaixo do sol possuem uma explicação racional ou conseqüente, poder-se-á indagar. Uma perda irreparável, uma morte trágica e cruel: como esclarecer tais acontecimentos humanamente inevitáveis?
O fato de não entendermos o que Deus fez e faz não significa que ele não tenha um propósito para todas as coisas. E as razões para muitos de seus propósitos, só compreenderemos na eternidade. Tudo isto, como diz Eugene Peterson, “não nos diminui, nem destrói, mas nos torna plenamente humanos”; nos transforma, se assim permitirmos, em seres que se entregam plenamente às garras da graça de Deus, na firme esperança de que um dia florescerá a semente da ressurreição de Cristo, nosso consolo por excelência e o sinal da nossa ressurreição. Cristo sofreu e ainda sofre conosco as muitas dores inerentes ao existir. Porém, ele ressuscitou e, como se não bastasse ter vencido a morte, fez brotar a vida e a esperança que hoje nos movem através do sofrimento. Por isso, anime-se e não se curve, pois não é vã a nossa fé!



11 comentários:

Marcos disse...

Jon,
Parabéns pela iniciativa do blog, pois, ele é mais um canal para você poder expressar os muitos pensamentos que vêm povoando, desde muito cedo, a sua frutífera mente . Siga nessa transgressão do bem como um "não conformado com essa século". Ao nosso amigo Marcos Ribeiro ficam as palavras de esperança no sofrimento solidário de Cristo.
Seu companheiro de caminhada,
Marcos Orison

Thiago disse...

Esse é mais um blogger que eu vou ficar sempre acompahando.
Belo post, ja está na lista de link dos decadentes:
abraco

Jonathan Menezes disse...

Obrigado pelos comentários, amigos. E valeu pelo incentivo!

marcos colares disse...

Jon, meu irmão.
Me sinto muito honrado por iniciar seu blog com uma referência a um momento especial de minha vida.
Dessa forma vc honra principalmente a memória de minha mãe, e de quebra enche meu coração de esperança.
Na dimensão dos sentimentos, a amizade é uma dos mais prazeros que a espiritualidade cristã permite que experimentemos.
Grande abraço meu amigo.
Marcos

Jonathan Menezes disse...

É um prazer ser seu amigo também! Obrigado por comentar. Peace my brother!

carol disse...

Jon,
Você ama até quando transgride, né?
Falar de esperança para alguém que está sentindo tanta dor é uma transgressão que só quem ama pode fazer.
Nos sentimos muito amados por você, cara!
ABraço
carol

Jenifer disse...

Parabéns Jon pela iniciativa, acredito que este espaço será bem aproveitado com seus textos e pensamentos, os quais são excelentes.
Beijos

Cibele disse...

É isso aí, amor... te dou todo o meu apoio!!! O blog ficou ótimo. Continue expressando suas idéias, elas nos fazem refletir e até repensar alguns conceitos.
Parabéns!!!
Beijos...

MISSÃO INTEGRAL disse...

oh "Jonaaaassss"! até que enfin você aderiu ao mundo do Blog. Acho que até demorou, pois sei que uma das suas paixões é escrever.
Quanto à dedicatória ou solidariedade escrita e transmitida ao nosso também irmão Marcão, parabéns!

Marcão,

na verdade eu gostaria de lhe dar um abraço e um beijo fraternal, mas como a distância nos impede quero deixar este post na sinceridade daqueles que tem o Cristo como vínculo do nosso amor e solidariedade. Saiba que nós aqui em Londrina sempre teremos vc como o carioca gente boa que sempre nos deu a alegria de celebrar a vida e a nossa amizade.

Que o Cristo, por meio da transmissão do nosso amor por ti e pela Carol, seja o conforto nesse momento difícil...

seu sempre brother

Roberas

Jonathan Menezes disse...

Carol, Jeni, Cibele, Roberas, belas palavras. Obrigado pela participação.
Jon

Carlos Xavier disse...

Big Jon
Valeu mano véio! Agora eu tenho mais uma fonte de inspiração para a vida.
Este nosso mundo está carente de pessoas inteligentes e corajosas na arte de transgredir.
Como ter paixão por este mundo "perdido", sem contudo apaixonar-se pelos que sofrem?
Como amar a Deus sem se indignar com a injustiça?
"Quem vive em comunhão com este Deus apaixonado não pode permanecer apático. Determina-se por ele. Sofre com o sofrimento de Deus no mundo; alegra-se com suas alegrias." J. Moltmann
Acho que esse cara lá no céu, tá contente com vc, he he he he.
Bjo
PC