sexta-feira, 30 de março de 2012

Uma rápida sobre a frase de John Piper

Frase de John Piper

Sinceramente, tirando as palavras facebook e twitter, não vejo nada de novo, nem de atual nesta frase; só a velha opressãozinha evangélica de sempre, de que não conseguimos dividir nosso tempo, de que não temos tempo pra Deus, pra orar, de que não jejuamos mais, e blá blá blá. Isso é falta de uma tripla percepção, a meu ver: 1. De que os tempos são outros; mas nem por isso as atrações e fontes de entretenimento de hoje, explicam nossa dificuldade com a oração, que não é de hoje; 2. Reduz a espiritualidade a esse negócio de "tempo com Deus". Quando reconheço que minha vida é Dele, por Ele e para Ele, que tempo não é para Deus? Isso é coisa muito americana (que me perdoem os americanos não fanáticos por fórmulas) e muito Richardfosteriana (desculpem-me os fãs dele) pro meu gosto, nada de novo. 3. Não percebe que orar é mais do que ter ou não ter tempo; orar é viver, é expressão de minha constante dependência e relação com Deus. O "tempo" que dedico não necessariamente determina a qualidade da oração. Muito menos diz alguma coisa sobre meu amor a Deus ou vida na graça. Se orar é viver, por que um tempo de oração de 3 horas seria melhor que o de 3 minutos?

Ah, mas se eu não passar "um tempo" desses em oração, não estarei provando a Deus que o amo e que me interesso por um relacionamento com Ele. Isso é barganha, minha gente. Se conhecerem outro nome, mais apropriado e politicamente correto, que continuem dizendo e se enganando: "tempo com Deus", "vida devota", "coração de adorador", e sei mais lá o quê. Só sei de uma coisa: estou bastante cansado de ver a perpetuação dessas velhas e caducas opressões evangélicas, que são fruto de uma teologia muito superficial e vaga sobre oração. A vida, bem… essa é mais complexa que essas fórmulas infantis e tolas podem abraçar; e pior é que elas acabam tirando nossos olhares de coisas mais sérias, mais difíceis de ser encaradas e, mais que isso, tratadas, como o orgulho humano, por exemplo. A pessoa pode ser orgulhosa e o diabo a quatro. Mas se ora bastante e não fica perdendo tempo escrevendo respostinhas no seu blog, twitter ou facebook, tá garantida, tá agradando a Deus (ou pelo menos a opinião pública evangélica de plantão). Ora, tenha santa paciência, vamos crescer, gente boa!

Por uma teologia do saco roxo, subscrevo!

Jonathan

11 comentários:

bilibil disse...

bom, vejo que o cansaço com essas opressõezinhas eu diria pastorais são compartilhadas por muitos, inclusive por mim. Na boa, vamos crescer! pelo amor de Deus!

Tania Elizabeth Mello Fernandes disse...

Viver de acordo com os bons principios e costumes, usando o bom senso para saber seus limites é oração.
Apreciar a Natureza e respeitá-la é oração.
As oportunidades para orar e respeitar o seu Deus (seja lá o nome que dê a ele) estão por todo lado. Observemos

gravitare disse...

Oi Jon,
tantas vezes me pego pensando ou agindo com o dito 'câncer' dos posts. Aprendemos assim, uma cutura, um jeito de ser e fazer, e realmente há uma dificuldade em tirar a mochila das costas.
Ao mesmo tempo, vejo que uma nova 'cultura' surge em oposição a esta (uma das) que é a da critica, mas sem apontar caminhos, sem construir uma direção para a maneira como podemos pensar. As vezes leio criticas e mais criticas, chego no fim do texto e pergunto "E? Pra onde vamos?".
Gostei dos textos sobre o Piper por apontarem uma direção, esboçarem um outro caminho. Obrigado por contribuir.

Maria Célia disse...

Olha, caí aqui no blog através de uma procura no google e preciso expor minha opinião sobre o que você escreveu aqui.

Acredito que sua forma de pensar esteja certa, quanto a maturidade que às vezes falta no meio cristão atual, o que faz com que a gente se contente com 'frases de efeito'. Acredito também que a vida de oração, ou vida com/para Deus não deve ser resumida a minutos contados, pois como você disse quando aprendermos a 'andar, comer,beber, ou fazer qualquer coisa para a glória Dele' seremos plenos sem ter que cronometrar tempo para comunhão com Deus.

Masss....[é claro que viria um mas, né? rs] eu me preocupo com a 'revolta'que vejo em alguns blogs e sites com coisas tão simples como essa.
Que dificuldade nós temos de reconhecer que gastamos tempo,sim, com coisas que não vão edificar em nada. Não precisa ser o facebook ou twitter. Pode ser que na sua vida essa frase do Piper não seja realidade, mas na de muitos jovens brasileiros, sim.
Jovens que abarrotam igrejas, mas que não sabem onde fica o livro de Judas. Um pessoal superficial que chora na hora do louvor, posta as fotos da conferência que participaram no facebook mas que não tem conteúdo nenhum. Falha de quem? Da igreja? Dos pais? Dos líderes? Seja de quem for, que o Senhor o convença.

Seria mais bacana de nossa parte, ensinar nos nossos textos a esses mesmos jovens como viver uma vida dia-a-dia com Ele. Como organizar o nosso tempo, sim, porque a vida passa e Paulo nos ensinou a aproveitarmos as oportunidades para testemunhar do amor de Deus; Jesus nos ensinou a tirarmos um tempo em particular, sim, mesmo que seja dentro do carro num congestionamento, no ônibus, ou tradicionalmente, no quarto. Os grandes heróis da fé passavam de 6, 8 horas de seus dias em oração, e nas outras horas viviam para Deus da mesma forma.

Ao invés de criticar uma frase que pode estar sendo compartilhada por pessoas que sabem porque sabem que jogam seu tempo fora na frente do computador e que, talvez um dia,possam mudar e se tornarem mais pensantes quanto ao evangelho e as coisas de Deus, devíamos servir de conselheiros e exemplos.

Obrigada pelo espaço!!

Jonathan Menezes disse...

Prezados co-blogueirantes, eu agradeço pelos comentários e pensamentos de vocês.

Maria Célia, algumas considerações sobre o que você disse:

1. A indignação, a meu ver, faz parte do modo de ser cristão, inclusive da educação e discipulado cristãos. Então, não se espante com este texto, outros como esse virão na mesma direção e é saudável que seja assim, do contrário a gente se acomoda demais com as coisas. O politicamente correto é o jogo mais inócuo e covarde que já inventaram até hoje; não forma ninguém, só faz prosperar ainda mais a hipocrisia;

2. Sobre a distração das redes sociais hoje, creio que já respondi em posts posteriores. Não acho que seja "o problema", apenas um escoadouro de problemas que existem fora dali, como a superficialidade, o analfabetismo bíblico funcional, a falta de conteúdo, como você bem menciona, dentre outras coisas. Falha de quem? De todo mundo e de ninguém, não me vejo bem na posição apontar culpados agora, e entendo que, se esta geração está assim, é TAMBÉM por escolha dela mesma, ninguém é tão ingênuo e tão inocente assim, nem os jovens de nossos tão confusos e incertos dias.

3. Em relação a servir de mentor e conselheiro para os mais jovens e carentes de referenciais que apontem pra Cristo, sua Palavra e seu Reino, gostaria de evitar a tentação de falar de mim mesmo ou do que faço no dia a dia. Convido-a, porém, a explorar os inúmeros textos que já escrevi no blog nestes 4 anos e, quem sabe (ou não), ter uma impressão mais dilatada sobre o papel que eles têm desempenhado nestas e em outras direções. Este texto é apenas um, que cumpre outras funções, também necessárias.

Atenciosamente,
Jonathan

Anônimo disse...

Nossa antes da escolha dos 12 Jesus passou a noite em oração, antes de escolher vc, Ele deve ter dito: Véio, na boa, chega mais!!! Cara, tu não entendeu a declaração de Jhon Piper, como não entende a mesma palavra há anos (isso vc mesmo diz)....mas isso é bom, é como uma parábola, "que ouvindo não ouça"...fica tranquilo mano....mas se tu tiver um tempinho, escreva algum NOVO no seu blog, ok ;)

Jonathan Menezes disse...

O que Deus disse antes de me escolher? A frase do Piper, uma parábola? É pra rir ou pra chorar esse teu comentário, caro anônimo? Prefiro rir... Aparece aí (sem essa máscara) pra eu poder começar a te levar a sério.

Anônimo disse...

O mais interessante, e que ninguém, e e corajoso o suficiente, pra dizer que realmente, perdemos muito tempo discutindo isso aquilo, e perdemos tempo sim com Facebook e Twitter, desculpa ae mais eu perdi muito tempo sim com isso ;D

Jonathan Menezes disse...

Ninguém e muito menos você, anônimo 2, que nem sequer foi capaz de colocar seu nome no que escreveu. Coragem é coisa pra poucos!

Wanderlan disse...

Acabo de publicar no facebook. Outra excelente reflexão, Jonathan.

John Maycon disse...

Johnathan. Lendo aqui o seu blog pude perceber que você ainda não entendeu nada do evangelho.
Mas leia a biblia que é algo tão simples, é pode ser vivido com tanta simplicidade. Muitos argumento e filosofias modernas não nos levará ao céu.
Não estou lhe criticando , ate lhe acho inteligente e corajoso por escrever aquilo que acredita