segunda-feira, 24 de março de 2008

Uma breve história da religião

Sintomático, simplista talvez, mas capta a essência da coisa: o que deveria ser amor, paz, liberdade e libertação, do outro e para o outro, degenerou-se em fundamentalismo e violência. E tudo isso por e para uma suposta entidade a quem chamam "Deus". Mas quão distante esse tipo de mentalidade está de captar algo tão simples e tão complexo:

"Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. (...) Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso, pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê" (1João 4.7, 20).

Jonathan

2 comentários:

Ricardo Wesley M. Borges disse...

Boa charge!!
Talvez seja cru, mas é muito menos chocante do que as pessoas fazem de verdade "em nome de Deus".
Abração, meu caro Jonathan.
Paz e até,
Ricardo

Jonathan Menezes disse...

Obrigado por comentar, Ricardo. Abraços desde tierras brasileñas...